Páginas

Recebi por mail a seguinte história com essa linha de pensamento... Eu( autor do mail), um brasileiro morando nos estados unidos, para ajudar no orçamento estou fazendo 'bico" de babá. Ao cuidar de uma das meninas , uma vez, cantei "boi da cara preta " para ela, antes dela dormir. Ela adorou e essa música passou a ser a música que ela sempre pede para eu cantar ao colocá-la para dormir. Antes de adotarmos o "boi, boi, boi" como canção de ninar, a canção que cantávamos ( em inglês) dizia algo como: "Boa noite, linda menina, durma bem. Sonhos doces venham para você, Sonhos doces por toda a noite". Lindo não é mesmo?! Eis que um dia Mary Helen (mãe das meninas) me pergunta o que as palavras da música "boi da cara preta" queriam dizer em inglês. Boi, boi, boi, boi da cara preta, pega essa menina que tem medo de careta...? Como eu ia explicar para ela e dizer que, na verdade, a música "boa da cara preta" era uma ameaça, era algo como "dorme logo, caramba! Se não o boi vem te comer"?! Como explicar que eu estava tentando fazer com que ela dormisse com uma música que incita um bovino de cor negra a pegar uma cândida menina?! Claro que menti para ela, mais comecei a pensar em outras canções infantis, pois eu não me sentia bem ameaçando aquela menina com um boi toda noite... Outra música infantil..."nana nenen que a cuca vai pegar..." Caramba outra ameaça! Agora com um ser ainda mais maligna que um boi preto! Depois de uma frustrante busca por uma canção infantil do folclore brasileiro que fosse positiva me deparei com a seguinte situação: O brasileiro tem é trauma de infância!!!! Trauma causado pelas canções infantis!! Explicarei a minha tese: "Atirei o pau no gato-to-to.... Mas o gato-to-to não morreu-reu-reu..." Para começar, esse clássico do cancioneiro infantil é uma demonstração clara de falta de respeito com os animais (pobre gato) e incitação à violência e a crueldade. Por que atirar um pau no gato, essa criatura tão indefesa?! E ainda para acentuar a gravidade ainda relata o sadismo dessa mulher sob a alcunha de " D. Chica" - Uma vergonha! "Eu sou pobre de maré, maré, maré. Eu sou rica, rica, rica de marré de si." Colocar a realidade tão vergonhosa da desigualdade social em versos tão doces! É impossível não lembrar do seu amiguinho rico na infância com um carrinho fabuloso, de controle remoto, e você brincando com seu carrinho de plástico... Fala sério! " vem cá Bitu, vem cá Bitu. vem cá meu bem, meu bem vem cá Não vou lá, não vou lá tenho medo de apanhar". Quem foi o adulto sádico que criou essa rima?! No mínimo ele espancava o pobre Bitu... "Marcha soldado cabeça de papel. quem não marchar direito, vai preso no quartel."] De novo uma ameaça! Ou você obedece ou você vai se fu... Não é a toa que o brasileiro admite tudo de cabeça baixa... " A canoa virou, quem deixou ela virar, foi por causa da ( nome da pessoa) que não soube remar." Ao invés de incentivar o trabalho em equipe e o apóio mútuo, as crianças brasileiras são ensinadas a dedurar e a condenar um semelhante. "Samba lelê tá doente, tá com a cabeça quebrada; Samba lelê precisava, é de umas boas palmadas.." a pessoa conhecida como "Samba lelê" encontra-se com a saúde debilitada e necessita de cuidados médicos, mas ao invés de apóio e compaixão , a música diz que ela precisa de palmadas! " O anel que tu me deste era vidro e se quebrou, o amor que tu me tinhas era pouco e se acabou..." Como crescer e acreditar no amor e no casamento depois de ouvir essa passagem anos a fio????!! " O cravo brigou com a rosa, debaixo de uma sacada; o cravo saiu ferido, a rosa despedaçada. O cravo ficou doente, a rosa foi visitar. O cravo teve um desmaio a rosa pôs-se a chorar". Desgraça, desgraça, desgraça!! E ainda incita a violência conjugal ( releia a primeira estrofe). Precisamos lutar contra essas lembranças meus amigos! Nossos filhos merecem um futuro melhor! Aah... Já iamos esquecendo desta... " passa, passa três vezes... A ultima que ficar tem mulher e filhos que não pode sustentar..." Aí começa o desemprego... Fala sério! É pra rir ou pra chorar?! Que Deus nos ajude! Autor desconhecido. É até engraçado... mas pior q é sério... eu nunca tinha parado pra pensar sobre isso.. acho q ninguém o fez! Mas é algo a se estudar e rever... E aí oq vc achou?
Imagem digitalizada extraída do livro didático norte americano " INTRODUÇÃO À GEOGRAFIA" do autor David Norman, utilizado na Junior highschool. Segue a tradução do conteúdo da pág
Geralmente, as águas-vivas não vivem mais de 6 meses. Mas uma delas, a Turritopsis dohrnii, conseguiu driblar esse destino- e, de quebra, revolucionar os conceitos de vida e morte. Ela tem a capacidade de rejuvenescer indefinidamente as próprias células, ou seja, é essencialmente imortal. Não pode morrer de causas naturais; sua única possibilidade de deixar esse mundo é ser comida por algum predador. A imortalidade do bicho foi descoberta pela bióloga italiana Maria Pia Miglietta. que trabalha na universidade da Pensilvânia e viajou o mundo todo para estudar a supercriatura. O corpo das águas-vivas assumem vários formatos durante a vida. Mas a Turritopsis dohrnii consegue fazer esse processo andar ao contrário, como se fosse uma borboleta que volta ao estágio de larva. O rejuvenescimento ocorre depois que o animal se reproduz e também em momentos de crise, se ele está ferido ou sem alimento. Uma verdadeira mágica evolutiva. O animal, que já foi encontrado na Flórida, na Itália, na Espanha, no Panamá e até no Japão, se espalha pegando carona na água que os navios usam como lastro. Sem saber, eles coletam água cheia Turritopsis e ao chegar ao seu destino, em outra parte do planeta, descarregam tudo no oceano- onde o bicho imortal começa a se reproduzir. Ninguém sabe o tamanho da população de Turritopsis dohrnii, e isso está preocupando os cientistas. É uma invasão mundial sem precedentes", afirma o biólogo John Darling, da Agência Americana de Proteção Ambiental. O medo dos especialistas é que a Turritopsis possa se multiplicar demais e desequilibrar os ecossistemas do planeta, levando a extinção de outras espécies. Mas ela também pode trazer o bem: biólogos italianos acreditam quer decifrar os mecanismos de rejuvenescimento desse animal possa levar a uma cura para o câncer. É esperar para ver- como highlander, a água-viva não tem nenhuma pressa. Super- Abril- 2009
Tirando a sirene no teto, ele não tem nada de especial. É um micro-ônibus azul e branco, com janelas escurecidas e a palavra "polícia" discretamente pintada na porta. Mas, quando os presos o ouvem se aproximar, o fim está próximo: é um dos 40 ônibus da morte criados pelo governo chinês, que viajam pelo país executando os condenados à pena capital. Quando chega a uma cidade, o ônibus vai direito para o presídio. Ele tem uma maca e acomodações para apenas 6 pessoas- o médico, o oficial de execução e os guardas. O prisioneiro é tirado da cela, amarrado a maca e recebe uma injeção com sódio tiopental ( para que ele fique inconsciente), brometo de pancurônio e cloreto de potássio, subatâncias que causam parada respirátoria e cardíaca. A execução é transmitida ao vivo, por um circuito fechado de Tv, para as autoridades locais. Se houver mais algum condenado para matar, repete-se o procedimento. Se não, é hora de cair na estrada. Segundo o governo, os ônibus da morte são uma tentativa de humanizar o sistema de execuções na China ( o número oficial não é divulgado, mas acredita-se q até 10 mil pessoas sejam executadas por ano). Antes da criação da frota, em 2004, a maioria dos condenados era morta a tiros. Isso por que a injeção letal, considerada um método de execução menos cruel, só estava disponível em Pequim- e nem todas as cidades podiam, ou queriam, pagar para que seus condenados viajassem até lá. "Eu tenho orgulho ( do ônibus). Ele é humano, como uma ambulância", disse o criador dos veículos, Kang Zhongwer, ao jornal USA Today. Mas ongs de defesa dos direitos humanos afirmam que o verdadeiro motivo dos ônibus da morte é outro. Eles estariam sendo usados como pequenos centros cirúrgicos, onde os órgãos dos presos seriam retirados logo após a execução- e vendidos no mercado negro por autoridades chinesas. Mas é difícil provar essa acusação, pois o corpo dos condenados é cremado logo após a morte. Super Interessante- Abril-2009. Pág 35 Ilustração de Zé Otávio.
Com os grandes avanços na área médica, a vida está se prolongando, e modernos equipamentos garantem a manutenção e continuidade da vida em diversos aspectos. Mas algumas pessoas preferem a morte aos condicionamentos de se manterem vivas. A eutanásia é um assunto polêmico por estar envolvida com questões éticas, religiosas, históricas e morais. O direito à vida é previsto em lei, mas o direito à morte parece, tão macabro que a sua discussão é evitada, evidenciando-se apenas quando surge acontecimentos focando a eutanásia. Em alguns lugares do mundo a pena de morte é comum e amplamente aceita, já a eutanásia encontra barreiras morais. A contradição é: Uma pessoa que não quer morrer é julgada e condenada à morte; enquanto uma que vive vegetativamente e quer livrar-se dos sofrimentos que a debilitam e restringe inexoravelmente a sua vida plena, ou seja, morrer, não tem a "permissão" legal para isso. Resumindo, a lei mata os que querem viver e mantém vivos os que querem morrer. É o cúmulo do egoísmo querer manter a presença física de um indivíduo contra a sua vontade , a aceitar a ideia de viver sem ela. Também não é aceitar qualquer tipo de exposição de desejos do debilitado ou da família deste, pois eles estão passando por inúmeras situações possivelmente persuasoras e tomar decisões que, às vezes, não são as mais sensatas. A conclusão de que a eutanásia é a melhor solução deve ser analisada criteriosamente, levando em consideração as condições psicológicas da pessoa que irá tomar a decisão. Mas, ainda assim, a responsabilidade de cada vida pertence a cada ser individualmente.
A vida dos comtemporâneos do final do séc. XX e principalmente do séc XXI está se tornando intimamente ligada ao trabalho fazendo com que os indivíduos mesmo vivendo em comunidade se tornem gradualmente mais individualistas e restrinjam sua vida apenas ao campo profissional. A rotina que as pessoas estão condicionadas afeta não apenas o seu lado profissional mas também os outros aspectos da sua vida. Os problemas do trabalho tornam as pessoas nervosas, ansiosas e frias, e assim a vida vai passando e isso se tornando um comportamento comum, correndo o risco de ser aceito como normal quando na verdade não o é. As pessoas começam a adiar férias, ou mesmo passeios com a família ou com os amigos deixando o trabalho consumir seus relacionamentos sociais e afetivos. Ao chegar a maturidade, inúmeras pessoas irão analisar sua vida e perceberá que tiveram poucas atitudes que contribuíram para tornar a vida de outrem mais especial ou até mesmo a sua própria vida mais feliz. A qualidade de vida é melhor que em anos passados, mas isso não significa necessariamente que se terá "todo o tempo do mundo" para ser feliz. Dar prioridade as coisas que realmente importam faz do ser humano uma criatura melhor, ter momentos felizes é mais que um dever ou um direito, é antes de tudo uma obrigação. E você já disse o quanto alguém é especial para você hoje? Ainda há tempo... Abraçar é uma coisa que se dá e se recebe conjuntamente.
Vários sites na internet, como 'oddee.com', 'haha.nu', 'anvari.org' e 'weirdomatic.com', listaram as estátuas mais estranhas do mundo. Abaixo, selecionamos dez exemplos de obras curiosas que podem ser visitadas em alguns países.

A obra 'O Tubarão', que fica em Headington, Oxford (Reino Unido). Estátua 'Ouvido' localizada em Colônia (Alemanha).

Estátua de 'Homem urinando', que fica em Praga. A do rinoceronte está localizada em Potsdam, na Alemanha.

Estátua localizada em frente de um do cara com a cabeça na parede fica em um edifício em Los Angeles (EUA). a das mãos- obra que fica perto da estação de trem em Como, na Itália

obra em forma de crânio localizada em Praga (República Tcheca). Ela foi projetada por Jaroslav Rona, em 1993, e representa um dos personagens de Kafka. a outra estátua 'Le Pouce', que fica em Paris, na França, e foi feita por César Baldaccini, em 1965.

A 1º -estátua localizada em Cingapura. 2º- obra que fica em Melbourne, na Austrália.

Ontem eu estava no meu curso e por acaso eu me lembrei de um programa partidário que eu tinha visto na noite passada, um tal de PHS parece... no qual ele garantia conter os projetos de lei do aborto e adoção de crianças por homossexuais em Brasília. Então eu pensei " por quê?" (Neste texto eu não vou entrar na discussão do aborto, apenas da adoção por homosssexuais, deixemos o aborto para um próximo texto). Então isso me instigou a pensar a respeito. Deixe-me compartilhar com você meu pensamento... Eu tenho uma colocação muito relativa diante do problema. Eu acho que a grande culpada por eu não dispor de uma opinião de sim ou não é a sociedade. Sabe por quê? É o seguinte: Eu sou a favor porque eu acredito que uma opção sexual não seja critério de avaliação de caráter de ninguém. Se os dois caras que se gostam querem ter uma família, ser feliz , possuem personalidades íntegras e são homens de bem por que não? Quer dizer que um casal desestruturado hetero pode adotar uma criança e um casal homo equilibrado não pode? Uma mulher que coloca um filho no mundo que não se importa com seu bem estar e o coloca na sinaleira pra trabalhar embaixo do sol escaldante durante todo o dia, tem mais condições de criar e educar bem uma criança do que um casal homo que quer dá-lhe educação e afeto partenal? Então um amigo meu questionou: - " Mas como Freud afirmava, a homossexualidade é um distúrbio, eles têm inclinações que podem trazer sérios problemas a criança." Então eu fui categórica: -" você está falando de abuso?" e ele me respondeu : - "Também! " Aí sabe de quem eu lembrei na horinha??? Aquele austríaco Joseph ( alguma coisa) que manteve a filha 24 anos em cárcere privado estuprando-a durante todo esse tempo, tendo com ela 6 ( eu acho) filhos e se omitindo a dar socorro a um que veio a falecer. Não esquecendo da sua companheira que foi cúmplice omissa, por que não é possível aquela mulher não ter desconfiado durante 24 anos de nada e além de ter adotado um uma criança( neto) que apareceu sem maiores explicações! aah façam-me um favor... Pelo amor de Deus! Você acha que esse casal está mais habilitado do que um casal de homossexuais equilibrado para ter filhos??!! Mas sabe o que eu acredito que pensem a respeito? Não tem aqueles homossexuais nada discretos que ficam por aí fazendo o que lhes vêm a cabeça ?( eu acho que uma maneira de alfinetar a sociedade preconceituosa e acham que escandalizar é uma boa maneira de fazer isso ). Então o restante é taxado como igualmente "incontidos e escandalosos". Que é a mesma coisa que acontecem com os mulçumanos ( por aí tem mesmo gente que associa imediatamente mulçumano a terrorista)... Tah, eu fiz uma comparação que você não iria imaginar.. mas foi proposital para que você enxergue os diferentes âmbitos que o preconceito ( no seu conceito linguistico) se manifesta. E o meu contra se fundamenta justamente nisto : a receptividade da sociedade. O problema de a criança ter pais homossexuais, não está nos pais homossexuais e sim em como a sociedade trataria um filho desse casal. Isso sim poderia trazer sérios problemas psíquicos à criança. E isso certamente irá acontecer. Ou você acha que todos pais deixariam seus filhos brincarem com essa criança sem problemas? Ir na casa então.. sem chances! Mas meu colega ( aquele lá de cima) me disse: Mas uma criança criada nesse ambiente será fortemente influenciada pelo meio. Eu respondi:

-" Talvez, mas não menos do que uma criança que é criada no seio de uma " família" em que o pai é alcoólatra e agride a mãe, ou se tem uma mãe profissional do sexo." O grandessíssimo problema está em deixar de ver as pessoas taxadas pelas escolha que fizeram e observá-las como são de fato: pessoas. Que têm qualidades e defeitos de seres humanos, e não os que a sociedade impõe como problema. Lembre-se que ser comunista já foi um defeito tremendo, ou protestante, ou negro, etc.. As pessoas são mais que isso... elas são pessoas complexas , diferentes e que não são comportamentalmente iguais por pertencerem a um determinado "grupo"! Você está entendendo? Isso não pode ser usado para determinar a personalidade e índole de alguém! É assim, mas não deveria ser! Eu não sou Homossexual, como pode ser que estejam supondo..., mas eu não acho que eu tenha que ser do "grupo" para defender idéias ( sem agudo na nova norma )favoráveis a ele. e você, o que pensa a respeito?

Esse vídeo é uma pequena sátira sobre a criação do mundo..E você? O que pensa a respeito?


Este vídeo mostra um estranho ou ficcional acidente em uma avenida... Esse vai pro quadro detetive virtual do fantastico!

A incessante busca pela verdade leva o indivíduo a ter uma facilidade muito grande de " associar-se" a uma determinada filosofia de vida. A comodidade de encontrar uma verdade pré-estabelecida o leva a cometer grandes erros pois, muitas vezes, a falta de ponderação, senso crítico, adaptação dentro do contexto e intolerância leva algumas pessoas a cometerem excessos que podem variar de discursos exaltados a assassinatos em massa, tudo em nome das "suas verdades". Ainda hoje, na era da informação rápida, facilitada, e abrangente, há pessoas que em nome das suas crenças invadem o direito individual e tentam implantar forçosamente suas doutrinas e "verdades". Muitos têm a noção e estão previamente articulados para atingirem um interesse comum, mas a grande maioria é formada de adeptos realmente crentes no que está sendo disseminado no interior da seita, religião, ou qualquer formação grupal de interesses e pensamentos similares os quais se reúnem para discutir determinado assunto. O gosto pelo pré-determinado pode ser explicado talvez, por que a reflexão está sendo deixada de lado:
  • por medo de estarem errados, o que causa o apego as ideias compartilhadas pelas pessoas do seu ciclo;
  • por exímios argumentadores que os convencem da sua razão;
  • ou ainda pela falta de convivência com a diferença os fazendo crer que o seu modo de vida e pensamento é a única maneira correta pois é a apenas ela que conhecem como tal.
A vontade de implantar suas ideias a qualquer custo, confiantes na sua veracidade ou simplesmente para atingir um interesse, mesmo que não se creia nela, acaba com muitas vidas. Milhões de pessoas foram cruelmente assassinadas por esse "ideal sociológico": Judeus na II Guerra; estrangeiros, ou não, nos pontos de confronto judeu-palestino; estatudinenses no atentado de 11 de setembro; afegãos; iraquianos; vietmanitas; africanos em porões de navios negreiros, ou nas guerras de tribos rivais em suas guerras civis; opositores à ditaduras entre tantos outros, infelizmente exemplificam essa tentativa das pessoas a quererem impor suas ideias e modo de vida e as consequências por ela geradas. A tolerância é amplamente difundida nos tempos atuais, na sua mais vasta aplicação, com a tentativa de harmonizar a vida entre o homem-homem-meio ambiente. A diversidade se torna , agora, enriquecimento cultural, oportunidade de união e adaptação de conhecimentos. O conhecimento de outras formas de pensamento, métodos, ciência, cultura, estilo, etc. não sinaliza, contudo, a homogeinização dos povos. O fato de tomar consciência de outras maneiras de ver o mundo significa que as pessoas terão mais oportunidades de avaliar, criticar, e, diante da informação, decidirem o certo ou errado - ou pelo menos convenientes ou não. Mas a cultura do outro sendo vista como diferente e não como errada será um grande passo para as civilizações viverem harmoniosamente com a manutenção do respeito da individualidade, marca não apenas de grupos mas como o próprio nome sugere é uma característica do individuo. O segredo da tolerância não está em aceitar ou concordar com algo e sim no compreender o que levou o outro a pensar e/ou agir de determinada maneira, no pôr-se no lugar do outro. em expor suas ideias sem exigir concordância e no escutar sem preconceitos. No enxergar o outro como outra pessoa e não numa mera imagem de nós mesmos. Tatiana
Se se morre de amor! — Não, não se morre, Quando é fascinação que nos surpreende De ruidoso sarau entre festejos; Quando luzes, calor, orquestra e flores Assomos de prazer nos raiam n’alma, Que embelezada e solta em tal ambiente No que ouve, e no que vê prazer alcança! Simpáticas feições, cintura breve, Graciosa postura, porte airoso, Uma fita, uma flor entre os cabelos, Um quê mal definido, acaso podem Num engano d’amor arrebatar-nos. Mas isso amor não é; isso é delírio, Devaneio, ilusão, que se esvaece Ao som final da orquestra, ao derradeiro Clarão, que as luzes no morrer despedem: Se outro nome lhe dão, se amor o chamam, D’amor igual ninguém sucumbe à perda. Amor é vida; é ter constantemente Alma, sentidos, coração — abertos Ao grande, ao belo; é ser capaz d’extremos, D’altas virtudes, té capaz de crimes! Compr’ender o infinito, a imensidade, E a natureza e Deus; gostar dos campos, D’aves, flores, murmúrios solitários; Buscar tristeza, a soledade, o ermo, E ter o coração em riso e festa; E à branda festa, ao riso da nossa alma Fontes de pranto intercalar sem custo; Conhecer o prazer e a desventura No mesmo tempo, e ser no mesmo ponto O ditoso, o misérrimo dos entes: Isso é amor, e desse amor se morre! Amar, é não saber, não ter coragem Para dizer que amor que em nós sentimos; Temer qu’olhos profanos nos devassem O templo, onde a melhor porção da vida Se concentra; onde avaros recatamos Essa fonte de amor, esses tesouros Inesgotáveis, d’ilusões floridas; Sentir, sem que se veja, a quem se adora. Compr’ender, sem lhe ouvir, seus pensamentos, Segui-la, sem poder fitar seus olhos, Amá-la, sem ousar dizer que amamos, E, temendo roçar os seus vestidos, Arder por afogá-la em mil abraços: Isso é amor, e desse amor se morre! Se tal paixão enfim transborda, Se tem na terra o galardão devido Em recíproco afeto; e unidas, uma, Dois seres, duas vidas se procuram, Entendem-se, confundem-se e penetram Juntas — em puro céu d’êxtasis puros: Se logo a mão do fado as torna estranhas, Se os duplica e separa, quando unidos A mesma vida circulava em ambos; Que será do que fica, e do que longe Serve às borrascas de ludíbrio e escárnio? Pode o raio num píncaro caindo, Torná-lo dois, e o mar correr entre ambos; Pode rachar o tronco levantado E dois cimos depois verem-se erguidos, Sinais mostrando da aliança antiga; Dois corações porém, que juntos batem, Que juntos vivem, — se os separam, morrem; Ou se entre o próprio estrago inda vegetam, Se aparência de vida, em mal, conservam, Ânsias cruas resumem do proscrito, Que busca achar no berço a sepultura! Esse, que sobrevive à própria ruína, Ao seu viver do coração, — às gratas Ilusões, quando em leito solitário, Entre as sombras da noite, em larga insônia, Devaneiando, a futurar venturas, Mostra-se e brinca a apetecida imagem; Esse, que à dor tamanha não sucumbe, Inveja a quem na sepultura encontra Dos males seus o desejado termo!
★ Caracteres variados;; Ш ◊ ◦ ♠ ♣ ۞ ▪ ▫ □ ˇ и ۰•●۩ ஐღ ® © εïз •ิ « ₪ ☼ ◘ ╠ ═ ╝▫ ¶ † ±җ ۝ இ * × ○ ↔ ┤ │ ∟ ¬ ┐ └ ┴ ┬ ─ ┼ ┘┌ ¦¯ ﺍ ¡ │ ﺍ ︴ ︱ ﹗ ︲ ㆔ ㆓ ㆒ ㆎ ‼ Ξ≈ ╪ ╫ 〣 〨 ︽︻ ︵ 『 ﹋ ﹌ ┈ ┉ 〰॰॰॰॰ 〷 〿 † Ⴕ × 〤 〓 〠 ಊ ๑ ฿ ︾ ︼ ︶ 』 ﹏ ┋ ┊ ∷ ∶∽ ღ ♂ ♀ ♥ ↔ ↕ ▪ ๑ ▄ █ ▌ ▒ ◊ ◦ ♠ ♣ ♪ のॐ « » æ þ Þ →°■♀ Ψ №← ∑ ξ ζ ω∏ √ ∩ ¤ ∞ ≡ ▄ ≠ ^_^ ─ = ≈≌ ﺴ ๑۩۞۩๑ ▓ ▲ γ ō ╦ ╩ ε ┘┌ ╬ ω § Θ I ™ ⓐ ⓑ ⓒ ⓓ ⓔ ⓕ ⓖ ⓗ ⓘ ⓙ ⓚ ⓛ ⓜ ⓝ ⓞ ⓟ ⓠ ⓡ ⓢ ⓣ ⓤ ⓥ ⓦ ⓧ ⓨ ⓩ ① ② ③ ④ ⑤ ⑥ ⑦ ⑧ ⑨ ⑩ ⑪ ⑫ ⑬ ⑭ ⑮ ⑯ ⑰ ⑱ ⑲ ⑳ ❉ ★ ☆ ☎ ☏ ☜ ☞ 【】♠ ♤ ♥ ♡ ♣ ♧ ♀♂ ♨ ♪ ♬ ♪ ♩ ♭▤ ▣ ▦ ▧ ▨ ▩ 回 囗 田 ▒ ▓ █▄ ■ ◆ ◇◈ ◆ ◊◑ ◐ ● ◎ ○ ø Ø 〇 ㊀ ㊁ ㊂ ㊏▶ ▼ ▲ ▷ ▽ ◁╣ ║ ╠ ╬ ╗ ╝ ╚ ╩ ╦ ✿ ₪ Ω ф юЮ ﻬ ௫ ж ஆ ண ௰ ஒ ± ∫ ▒ ↑↓▪ ▫ ○ ╚ Þ ■ ت ¶ ▓ ▒ εïз ≠ ₪ • æ Æ Œ ® © ™ ¿ ? ½ ¼ ¾ ¨ ¯ · « » ¹ ² ³ ‡ † þ Þ ¤ § ± ÷¦ ✿⊹⊱ ⊰⊹✿〰❤ 〰◕‿-。 ⓛⓞⓥⓔ ╬ 『 』·۰㊀㊁㊂㊃㊄㊅♡。 ∴ 。◕‿◕。 ♫ ♬ ♩ ♭♪ ☆ ∷ ﹌ ★ ◎ ▶☺ ☻ ► ◄ ▧▨ ♨ ◐ ◑ ↔ ↕ ↘ ☼ ▀ ▄ █ ▌░ ▒ ▬ ♦ ◊ ◦ ♠ ♣ ▣ ▤ ▥ ▦ ▩ ◘ ◙ ◈ ◙ ◈ ☆♂♀ ♥ ♡ ☜ ☞ ☎。◕‿◕。♥♡◑❤ ◕。◕☻☺❀ ❀ ☏℡ ✉ ✖ⓜⓘⓢⓢ◙☻☺♠ ¤ ∂Ω Š ∆ Š Õ╠ ╣Ő ő ∞ ≈© ‡ † Ž ஜ ஒ ண இஆ ௰ ௫& ₪ ▽▼►◄◀♧▷◈◎♩♫♭♪♯♬♮♫♯☁☀☃☂♣♥♪♫☼♀♂♦®ᅘ⌂⌒ ✗✘✚✪✣✤✥✦✧✩✫。◕‿◕。♥♡◑❤ ◕。◕☻☺❀ ❀☏Õ╠ ╣Ő ő ∞ ≈ © ‡ † Ž ஜஒ ண இ ஆ ௰ ௫& ₪➸ ➹.:。*゚・.•°∴ .•ஐﻬﻬஐ๑۩۞۩๑ ๑۩۩۩۩๑ ๑۩۩๑۩๑ ✗ ๏[-ิิ_•ิ]๏ (◡‿◡✿)  (◕〝◕) ◕‿◕ (˙×˙) (◕‿◕✿) 。◕‿◕。 ⊱✿◕‿◕✿⊰ ๑•ิ.•ั๑☀ ☂ ☁ ☆↔ ↕ ◊ ◦ ▪ ▫ ♦ ◘ ◙ ► ◄▀ ▄ █ ▌ ▐ ░ ▒▬▣ ▤ ▥▧ ▨ ▦ ▩ ۞◈ ◐◑ 【】┱ ✽  ♨  ♠  ♤  ♣  ♧  ♥  ♡  ♦  ⌂  ◊  ☎  ☏  ☜ ☞  ♩  ♪  ♫  ☺  ☻   ☼  ж  □  ▣  ◈  ▤  ▥  ▦  ▧  ▨  ▩ ◘ ◙ ▁ ▂ ▃ ▄ ▅ ▆ ▇ █ ▉ ▊ ▋ ▌ ▍ ▎ ▏ ▐ ◐ ◑  ▲  ►  ▼  ◄  ■  ░  ▒  ▓  ®   ©   φ   ø  ¿  ¤  § •  〠  〶  ♬  ╬  ↔  ↕  ↖  ↗  ↘  ↙  Ω ф  Ф   Θ   ☀ฺ  ☁ฺ   ☂ฺ   ☃ฺ  ☪ฺ  ✄ฺ ✁ฺ ✂ฺ ✎ฺ ☠ฺ ♭ ✤ฺ ✱ฺ  ✲ฺ  ✳ฺ  ✴ฺ  ✵ฺ  ✶ฺ  ✸ฺ  ✹ฺ  ✺ฺ  ✻ฺ  ✼ฺ  ✽ฺ  ✾ฺ  ✿ฺ  ❀ฺ ❂ฺ ❃ฺ  ❄ฺ  ❅ฺ  ❆ฺ  ❇ฺ  ❈ฺ  ❉ฺ  ❊ฺ  ❏ฺ  ❐ฺ  ❑ฺ  ➜ฺ  ➝ฺ  ➞ฺ  ➟ฺ  ➠ฺ  ➡ฺ  ➢ฺ  ➣ฺ   ➤ฺ  ➦ฺ  ➧ฺ  ➨ฺ  ➩ฺ  ➪ฺ  ➫ฺ  ➬ฺ  ➭ฺ  ➮ฺ  ➯ฺ ➱ฺ  ➲ฺ  ➳ฺ  ➴ฺ  ➵ฺ  ➶ฺ  ➷ฺ  ➸ฺ  ➹ฺ   ➻ฺ  ➼ฺ  ➽ฺ  ➾ฺ  ㉤ ㉧   ★ Enfeites, setinhas, flores, quadrados;; ♠♡♣♤♥♦♧♨♩♪♫♬♯♩ 〠۞۝〶〒←↑→↓↔↕↖↗↘↙ ☂ฺ ☀ฺ ✤ฺ ✱ฺ ✲ฺ ✳ฺ ✴ฺ ✵ฺ ✶ฺ ✸ฺ ✹ฺ ✺ฺ ✻ฺ ✼ฺ ✽ฺ ✾ฺ ✿ฺ ❀ฺ ❂ฺ ❃ฺ ❄ฺ ❅ฺ ❆ฺ ❇ฺ ❈ฺ ❉ฺ ❊ฺ ❏ฺ ❐ฺ ❑ฺ ❒ฺ ❡ฺ ❢ฺ ❣ฺ ❤ฺ ❥ฺ ❦ฺ ❧ฺ ❶ฺ ❷ฺ ❸ฺ ❹ฺ ❺ฺ ❻ฺ ❼ฺ ❽ฺ ❾ฺ ❿ฺ ➜ฺ ➝ฺ ➞ฺ ➟ฺ ➠ฺ ➡ฺ ➢ฺ ➣ฺ ➤ฺ ➦ฺ ➧ฺ ➨ฺ ➩ฺ ➪ฺ ➫ฺ ➬ฺ ➭ฺ ➮ฺ ➯ฺ➰ฺ ➱ฺ ➲ฺ ➳ฺ ➴ฺ ➵ฺ ➶ฺ ➷ฺ ➸ฺ ➹ฺ ➻ฺ ➼ฺ ➽ฺ ➾ฺ (➛ฺ)(➜ฺ)(➝ฺ)(➞ฺ)(➟ฺ) (➠ฺ)(➡ฺ)(➢ฺ)(➣ฺ)(➤ฺ) (➥ฺ)(➦ฺ)(➧ฺ)(➨ฺ)(➩ฺ) (➪ฺ)(➫ฺ)(➬ฺ)(➭ฺ)(➮ฺ) (➯ฺ)(➱ฺ)(➲ฺ)(➳ฺ)(➴ฺ) (➵ฺ)(➶ฺ)(➷ฺ)(➸ฺ)(➹ฺ) (➺ฺ)(➻ฺ)(➼ฺ)(➽ฺ)(➾ฺ) ★ Estrelas, flores, cruzes, variados...;; ✐ฺ ✑ฺ ✒ฺ ✓ฺ ✔ฺ ✕ฺ ✖ฺ ✗ฺ ✘ฺ ✙ฺ ✚ ✛ ✜ ✝ ✞ ✟ ✠ ✡ ✢ ✣ ✚ฺ ✛ฺ ✜ฺ ✝ฺ ✞ฺ ✟ฺ ✠ฺ ✡ฺ ✢ฺ ✣ฺ ✤ ✥ ✦ ✧ ✨ ✩ ✪ ✫ ✬ ✭ ✤ฺ ✥ฺ ✦ฺ ✧ฺ ✨ฺ ✩ฺ ✪ฺ ✫ฺ ✬ฺ ✭ฺ ✮ ✯ ✰ ✱ ✲ ✳ ✴ ✵ ✶ ✷ ✮ฺ ✯ฺ ✰ฺ ✱ฺ ✲ฺ ✳ฺ ✴ฺ ✵ฺ ✶ฺ ✷ฺ ✸ ✹ ✺ ✻ ✼ ✽ ✾ ✿ ❀ ❁ ✸ฺ ✹ฺ ✺ฺ ✻ฺ ✼ฺ ✽ฺ ✾ฺ ✿ฺ ❀ฺ ❁ฺ ❂ ❃ ❄ ❅ ❆ ❇ ❈ ❉ ❊ ❋ ❂ฺ ❃ฺ ❄ฺ ❅ฺ ❆ฺ ❇ฺ ❈ฺ ❉ฺ ❊ฺ ❋ฺ ◄ ◅ ◆ ◇ ◈ ◉ ◊ ◌ ◍ ◐ ◑ ◒ ◓ ◔ ◕ ◖ ◗ ◘ ◙ ◚ ◛ ◜ ◝ ◞ ◟ ◠ ◡ ◢ ◣ ◤ ◥ ◦ ◧ ◨ ◩ ◪ ◫ ◬ ◭ ◮ ☠ ☃ ☣ ☤ ☥ ☦ ☨ ☧ ☩ ☪ ☫ ☬ ☭ ☮ ☯ ★ Bordinhas;; ─ ━ │ ┃ ┄ ┅ ┆ ┇ ┈ ┉ ┊ ┋ ┌ ┍ ┎ ┏ ┐ ┑ ┒ ┓ └ ┕ ┖ ┗ ┘ ┙ ┚ ┛ ├ ┝ ┞ ┟ ┠ ┡ ┢ ┣ ┤ ┥ ┦ ┧ ┨ ┩ ┪ ┫ ┬ ┭ ┮ ┯ ┰ ┱ ┲ ┳ ┴ ┵ ┶ ┷ ┸ ┹ ┺ ┻ ┼ ┽ ┾ ┿ ╀ ╁ ╂ ╃ ╄ ╅ ╆ ╇ ╈ ╉ ╊ ╋═ ║ ╒ ╓ ╔ ╕ ╖ ╗ ╘ ╙ ╚ ╛ ╜ ╝ ╞ ╟ ╠ ╡ ╢ ╣ ╤ ╥ ╦ ╧ ╨ ╩ ╪ ╫ ╬ ╭ ╮ ╯ ╰ ╱ ╲ ╳ ╴ ▁ ▂ ▃ ▄ ▅ ▆ ▇ █ ▉ ▊ ▋ ▌ ▍ ▎ ▏ ▐ ░ ▒ ▓ ▣ ▤ ▥ ▦ ▧ ▩ ◐ ◑ ◈ ◘ ◙ ★ Signos, carinhas, céu, etc;; ☰ ☱ ☲ ☳ ☴ ☵ ☶ ☷ ☸ ☹ ☺ ☻ ☼ ☽ ☾ (☿ฺ)(♀ฺ)(♁ฺ)(♂ฺ)(♃ฺ) (☂ฺ)(☁ฺ)(☀ฺ) (♄ฺ)(♅ฺ)(♆ฺ)(♇ฺ)(♈ฺ) (☄ฺ)(★ฺ)(☆ฺ)(☇ฺ)(☈ฺ) (☉ฺ)(☊ฺ)(☋ฺ)(☌ฺ)(☍ฺ) (☎ฺ)(☏ฺ)(☐ฺ)(☑ฺ)(☒ฺ) (☚ฺ)(☛ฺ)(☜ฺ)(☝ฺ)(☞ฺ) (☟ฺ)(☡ฺ)(☢ฺ)(♉ฺ)(♊ฺ) (♋ฺ)(♌ฺ)(♍ฺ)(♎ฺ)(♏ฺ) (♐ฺ)(♑ฺ)(♒ฺ)(♓ฺ) ★ Jogo de xadrez;; ♔ฺ ♕ ♖ ♗ ♘ ♙ ♚ ♛ ♜ ♝ ♞ฺ
1. dιgα qυє єℓα έ ℓιиdα. (gσѕтσѕα иãσ :ρ) 2. ѕєgυяє α мãσ dєℓα. 3. αвяαcє-α ρσя тяάѕ. 4. dєιχє мєиѕαgєиѕ dє νσz иσ cєℓυℓαя ρяα qυαиdσ єℓα αcσяdαя. 5. qυαиdσ єℓα єѕтά cσм яαινα, αвяαcє-α є dιgα σ qυαитσ єℓα έ ιмρσятαитє ρяα νσcê. 6. яєcσинєςα cσιѕαѕ ρєqυєиαѕ qυє єℓα ƒαz, єℓαѕ тαмвέм ѕιgиιƒιcαм мυιтσ. 7. qυαиdσ νσcê єѕтινєя ƒαℓαиdσ cσм συтяα gαяσтα, αѕѕιм qυє тєямιиαя, νά αтέ α ѕυα иαмσяαdα/αмαdα, αвяαcє-α є вєιנє-α. є єм иєинυмα нιρόтєѕє dê єм cιмα dα συтяα cσм qυєм νσcê єѕтά cσиνєяѕαиdσ. иα νєяdαdє иãσ dê єм cιмα dє иєинυмα συтяα иυиcα. ¬¬' 8. єѕcяєνα cαятιинαѕ συ ℓιgυє ѕό ρяα dιzєя σι. 9. αρяєѕєитє-α ραяα ѕєυѕ αмιgσѕ... cσмσ ѕυα иαмσяαdα. 10. вяιиqυє cσм σѕ cαвєℓσѕ dєℓα (α иãσ ѕєя qυє єℓα тєинα ραѕѕαdσ нσяαѕ ƒαzєиdσ αℓgυм ρєитєαdσ). 11. νά вυѕcά-ℓα (єℓα αdσяα). 12. ƒιqυє cнαтєαdσ qυαиdσ αℓgυм συтяσ cαяα тєитα ѕє αρяσχιмαя dєℓα є єℓα иãσ gσѕтα. 13. ℓєνє ƒℓσяєѕ συ αℓgσ єѕρєcιαℓ dє νєz єм qυαиdσ. 14. dєιχє єℓα dσямιя αвяαςαdα cσм νσcê. 15. ѕє єℓα єѕтινєя cσм яαινα dє νσcê, вєιנє-α (єѕѕє иєм ѕємρяє ƒυиcισиα, мαѕ тєитє). 16. ѕє νσcê ѕє ιмρσятα cσм єℓα, dιgα. 17. тσdσ нσмєм dєνє dαя ραяα ѕυα gαяσтα 3 cσιѕαѕ: υм вιcнιинσ dє ρєℓùcια (єℓα ναι αвяαςαя αитєѕ dє dσямιя), αℓgυмα נόια (ρσяqυє έ αℓgσ ραяα ѕє gυαяdαя ραяα ѕємρяє), є υмα dαѕ ѕυαѕ cαмιѕєтαѕ (qυє єℓα ρяσνανєℓмєитє ναι ℓєναя נυитσ иα нσяα dє dσямιя). 18. тяαтє-α иα ƒяєитє dσѕ αмιgσѕ dα мєѕмα ƒσямα qυє νσcê α тяαтα qυαиdσ єѕтãσ ѕσzιинσѕ. 19. σℓнє-α иσѕ σℓнσѕ є ѕσяяια. 20. ѕαια cσм єℓα иσѕ ƒιиѕ dє ѕємαиα. 21. вєιנє-α иα cнυνα (gαяσтαѕ αмαм ιѕѕσ). 22. вєιנє-α ѕό ρσя вєιנαя. 23. ѕє νσcê єѕтινєя συνιиdσ мùѕιcα, dєιχє єℓα єѕcυтαя тαмвέм. 24. ℓємвяє-ѕє dσ αиινєяѕάяισ dєℓα є dê αℓgσ. иєм qυє ѕєנα αℓgσ вαяαтσ, ƒσι νσcÊ qυєм dєυ. ѕιgиιƒιcα σ мυиdσ ραяα єℓα. 25. qυαиdσ єℓα ℓнє dєя υм ρяєѕєитє dιgα qυє αмσυ мєѕмσ qυє иãσ тєинα gσѕтαdσ тαитσ... ρσιѕ ναι dєιχά-ℓα ƒєℓιz. 26. ѕємρяє ℓιgυє qυαиdσ dιѕѕєя qυє ναι ℓιgαя, иєм qυє ѕєנα ρяα ƒαℓαя ρσя 1 мιиυтσ, ρσяqυє dσ cσитяάяισ α мαgôα є ƒαz cσм qυє єℓα ρєиѕє qυє νσcê иãσ ѕє ιмρσятα.
O que foi isso no STF ontem? Menino(a), você viu que bafafá?! Os ministros Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes só faltaram atracar-se! O episódio não foi de todo lamentável... Acredito que ao expor sua opinião e "desafiar" a autoridade e a "submissão"(que se deveria ter segundo os processos históricos no Brasil) ao presidente da corte demonstrou que não é unânime a decisão de " deixa como é que está para ver como é que fica" que se submete os homens públicos em prol da aparente sincronia dos três poderes e da defesa dos seus interesses, a concordar ou não institir em defender um ponto para não demonstrar discordância e falta de união do grupo para "fazer bonito" diante da opinião pública. Ainda mais agora que qualquer pessoa com acesso a TV por assinatura pode assistir as reuniões da corte e do congresso. Isso faz com que se pondere mais, se contenha mais e fica difícil esconder as decisões como era antigamente no Brasil. Esse BBB político-judiciário, como na versão original, faz com que as mentiras fiquem mais difíceis de esconder, ainda mais quando alguém resolve expôs-las. Contornar ao vivo com a observação dos telespectadores é muito mais complicado que colocar "panos quentes" em encontros sigilosos. Na verdade a maioria da população, pelo que nota-se na Internet,se sentiu representada pelo ministro Joaquim Barbosa. Afinal ele foi a voz da indignação, da não aceitação dos processos realizados e da postura do supremo, não fez parte do "pacto de aceitação" e quis de fato dizer o que pensa mesmo que isso não fosse harmônico com a fala do "chefe". Uma coisa não se pode negar: coragem ele teve. Não é todo dia que se ver alguém enfrentar um indivíduo tão poderoso e ir de encontro às convenções que se estabelecem entre os membros do conselho. Apesar que diante da posterior confusão o foco foi todo direcionado para a discussão e poucas pessoas sabe o motivo do impasse se baseando para "tomar partido" nas antigas atitudes do presidente do supremo, nada aceitáveis, como a soltura de Daniel Dantas. Ficou- se a impressão da batalha bem x mal protagonizadas por Joaquim e Gilmar respectivamente. Agora diante da "crise" os 8 ministros presentes resolveram escrever um documento em que apóiam a "continuação das maquiagens" em benefício da boa imagem do STF. Tudo bem que a situação deve ter sido constrangedora para Gilmar Mendes visto que a sua autoridade e competência foram questionadas pelo ministro Joaquim Barbosa e pior,todo mundo tomando conhecimento! Mas olhando por um lado otimista concordo com o presidente da República Federativa do Brasil, foi uma demonstração de democracia o fato de os dois terem voz e mesmo que divergentes e poder defendê-las. Apesar que o que mais se viu depois que começou a confusão foi o pedido de respeito. Mas olhando o motivo inicial da discordância trata-se de um lado positivo. Isso sinaliza que:
  • Nem tudo está perdido, pois as três esferas do poder nacional não se organizam homogeinamente, como uma quadrilha organizada;
  • Não se pode fazer o que se bem entende em benefício da classe ou de terceiros ligados a classe por que alguém irá intervir, ou por motivos pessoais ou por comprometimento aos interesses da sociedade, o que deveria ser uma postura generalizada;
  • E enfim mesmo que se tente "afabar o caso" a divulgação na mídia do ocorrido já leva à reflexão sobre como está o andamento da realidade político-judiciaria do país.
Os escândalos não param, mas agora, pelo menos, sabemos mais do que sabíamos antigamente e isso pode desencadear uma reação. Saber quais decisões são tomadas por quem foi nomeado pelo povo, ou os que deveriam viabilizar o melhoramento da vida social promovendo justiça logo segurança, é importante para saber como eles trabalham pois suas escolhas afetam direta ou indiretamente as nossas vidas. Se já tiramos um presidente do poder com a força da voz por que não podemos nos manifestar e demonstrar a nossa insatisfação com a postura dos teoricamente nossos representantes em Brasília e quem sabe mudar o rumo das coisas elegendo pessoas que trabalham pela população e não se apossam do cargo para ter privilégios e abocanhar o dinheiro dos impostos para fazer farras e investimento pessoal e familiar.
Jeremias... se você ainda não conhece, tah perdendo de conhecer uma figuraça.. o grande astro do programa " sem meias palavras". Confira.. ( que cachaça é essa... Isso mora perto do alambique...)
Versão dance
http://www.youtube.com/watch?v=lQb3JiL6gmY

Sua segunda participação..
http://www.youtube.com/watch?v=nCe1WHDDkmI&feature=related

O abduzido...
http://www.youtube.com/watch?v=xItSCxwj6dA&feature=related

Pra quê ir aprender inglês nos EUA ou na Inglaterra se você pode aprender com o professor do Pavarotti que fala um inglês impecável?! Direto do Iraque ...
-- Grande desafio.. quem consegue identificar o que esse cara está cantando? hahaha

http://www.youtube.com/watch?v=xoioBFyO6UI&feature=related
Semana passada rolou aqui na minha cidade uma micareta. Resolvemos, eu, Tay e meu irmão sair no bloco, atrás de Claudinha Leitte e banda Eva. Menino.. sexta feira foi o dia da Claudia.... Um aperto danado dentro da corda... parece que toda cidade resolveu sair no mesmo bloco! E foi aquele aperto, aquela agonia e aquela alegria momentânea que um espaço vazio me dava ( espero que você tenha notado o MOMENTÂNEA rsrsrs) , quando eu pensava que enfim iria respirar e pular livremente ( eu quero mais é bjar na boca e ser feliz daki pra frente, pra sempre.. (8) ) Vinha aquele povo com mania comunista de querer dividir o espaço até quando sobrasse uma polegada dele..! E a gente corria pra frente da corda, corria pra trás do trio principal, depois do trio de apoio, e de novo pra trás ... tudo na esperança de enfim dançar um pouquinho ao invés de tentar uma sobrevivência dentro daquele espaço restrito defendido com desdém pelos cordeiros cansados..outros até que nem tão cansados assim já que por vezes largavam a corda e pulavam também... Claro que tudo muito rápido e contido para não levar sermões posteriores. Você deve está pensando.. como uma criatura dessas, que não gosta de multidão inventa de sair em bloco? Pior que eu gosto de muvuca.. mas aquela estava demais meu bem! E pior, meu irmão ainda pegava no meu braço e me carregava pra cima e pra baixo.. ( você deve imaginar o sufoco que era transitar assim..) inebriado pelo som alto e a batida quente e constante.. Isso quando ele não juntava com Tay pra me "defender" dos outros me encurralando entre eles dois. hahahaha ...Sério contando depois assim tem é que dá risada mesmo viu? Acabado o trajeto ( que aqui tem o hábito de terminar antecipadamente, logo depois dos camarotes e equivale a 2/3 do total, A gente milagrosamente encontrou um amigo que estava com camarote ( primo de Tay) que colocou a gente lá. Pense numa panturilha que doeu até segunda feira... foi a minha! Isso sexta né... Ainda tinha sábado e eu imaginava como eu iria conseguir o feito de pular de novo o mesmo tanto. Sábado, saulo estava lá todo aminado.. não tem como não se contagiar com a energia... Mas até que a minha experiência com Eva foi menos traumática. Tinha muita gente, mas os cordeiros ampliaram o espaço indo mais pra fremte e mais pra trás. Eu acho que se compadeceram do nosso sofrimento anterior.. só pode.. Mas enfim, Fui com o meu brinco preferido.. Adorava ele.. Mas não é que o danado sumiu? Caiu da minha orelha e tchau! E Tu acha que eu ia ter a audácia de abaixar pra pegar?! perdi o brinco não o juízo.. hahaha , tudo bem que eu quis voltar depois entre um trio e outro pra procurar, mas Tay me convenceu que mesmo que achasse ele não iria mais servir.. fim trágico pra meu brinco.. mas enquanto ele viveu ele foi muito amado.. garanto.. tinha ganhado ele de presente, fiquei sentida.. e olhe que eu nem sou materialista... Mas enfim tirando a partilha de espaço de maneira ferrenha, os apertos, as agonias e o empurra empurra foi divertido. Talvez eu desbrave em outra aventura dessa o ano que vem.. daqui até lá a dor na panturiha já foi embora sem deixar lembranças e eu vá lá pular de novo atrás de quem for..afinal, ás vezes precisamos de calor humano e senso de divisão pra nos lembrar que estamos em uma sociedade. Assim sociedade de verdade, não apenas um nome que muitas pessoas não sabem definir ou acham que é apenas uma palavra que ninguém tem muita curiosidade de saber o sentido, ela apenas existe e pronto, como um substantivo deve fazer: nomeia e sabendo como chamar isso, basta!

Pesquisar este blog