Páginas


É, eu sei.. Não deveria está acordada a essa hora. Mas como eu estou deixa eu aproveitar e aliviar minha aflição provocada por não "postação". Desde que houve a invasão no Rio de Janeiro que eu quero vir aqui falar algumas coisas..Coisa rápida, só pra aliviar a tensão...

A primeira coisa que eu pensei quando vi a notícia de que a polícia, exercíto, marinha e aeromautica haviam invadido a vila cruzeiro no RJ foi:  

Não é que quando eles querem eles resolvem o problema?!

E vocês sabem né? Eu nunca paro em um comentário. Esse pensamento serviu de catalisador pra algumas dezenas a mais.

Depois eu ainda pensei: Mais que povo mais burro... Com o RJ sede de olimpiadas, Copa do mundo, será que eles não imaginaram que esse vandalismo, ou terrorismo, iria acabar mal? O foco do mundo certamente se voltaria para aquele acontecimento que denunciava a péssima condição da segurança pública da sede da proxima copa e olimpiada e isso seria uma péssima propaganda para cidade maravilhosa. É obvio que o Governo do Estado não deixaria barato - pelo menos já podemos ver uma boa consequencia de sediar uma copa do mundo e as olimpiadas. Deveriam ter sido espertos o suficiente para não provocarem com tamanha prepotência em tempo tão inoportuno.

Mas ai todo mundo viu que muitos fugiram - apavorando a população de outras comunidades que temem que eles "se mudem" pra lá - Não sei quantos morreram - mas quem assistiu o Tropa de Elite deve ter uma noção.. Ou não, já que a maioria "pegou o beco" ou "desceu avuado" como diz a gíria e como muita gente viu. - E não sei mais quantos ficaram feridos. - E talvez nunca chegaremos a saber com certeza..

Mas partindo do ponto: "Não é que quando eles querem eles resolvem o problema?!" eu comecei a pensar por que motivo o Estado podendo acabar com a criminalidade não o faz. E cheguei a conclusão, imediata, de que o Estado não resolve o problema da criminalidade por que não quer. Simplesmente isso. A pergunta imediata então foi: E não quer porque hein? E a resposta imediata foi:   Não quer por que se o Estado acabar com a criminalidade a maior função do Estado vai acabar: segurança pública e aplicação do direito penal. Se o Estado não tem quem punir ele vai ter que se preocupar com coisas mais sérias, como saúde e educação, vai perder o bode espiatório, e aí a quem vão culpar pela incompetência e ineficiência do Estado? Pra onde vão desviar a atenção? Isso sem falar que a dicotomia O Bem x O Mal teria fim. E Bem sem o Mal não é mais Bem. Perde completamente o sentido. Bem só é Bem por que combate o Mal. Imagine se não houvesse o coringa pro batman derrotar.. o que ele faria durante todo o tempo? Se o Estado não fosse a referência do Bem seria o que então?

A conclusão pessimista que eu cheguei, e olhe que eu sou uma das maiores otimistas que eu conheço, é que na verdade o Estado precisa do crime para ser Estado. O direito penal precisa do crime para existir. E ninguém vai querer ter que reformular uma nova sociedade partindo do zero praticamente. Nem creio que eles possasm vislumbrar a sociedade sem os criminosos. É uma interdependência. Um não vive sem o outro. O Estado não é capaz de imaginar uma sociedade onde não haja o crime por isso ele não a promove.

Acabar com o comércio de drogas? Nem pensar.. Vocês acham mesmo que o Estado vai querer fazer isso? O Estado não tem como suportar o número de desempregados que o fim do tráfico irá ocasionar. E aí? O que o Estado faz com eles? Não pode matar assim descaradamente. Também não seria justo produzir criminosos e depois exterminá-los maciçamente. É como fazer uma experiencia que deu errado e culpar, e punir o experimento por isso. Não tem onde prender todo mundo, se eu falar de ressocialização aqui vai parecer piada. Até por que não resocializar por diversos motivos, talvez inclusive para manter o número de agentes para os quais deve ser direcionado o direito penal, nos quais o Estado poderá esbanjar o seu monopolio do uso legítimo da força - coisa que inclusive seus agentes fazem muito bem- não vai ser "bom negócio" para o Estado. O Estado não teria como manter uma administração estável com tanto "ex- criminoso" procurando outro meio de sobrevivência nas ruas.

Administram o Estado como administram uma empresa capitalista. A verdade é essa. No dia em que acabar com a criminalidade, com o trafico, ou no dia em que educar, dar oportunidade de verdade, for um bom investimento eles o farão. Tenham certeza.

Tão dizendo que vai ser implantada uma UPP (unidade de policia pacificadora) na Vila cruzeiro e no Complexo do Alemão. Tomara que os moradores não estejam saindo das mãos do tráfico para as mãos das milicias.

Desejo Boa sorte ao recomeço na vida das familias diretamente atingidas. 

Espero não ter escandalizado ninguém com minha visão alternativa da sittuação. Ou será que sim? rsrs

Preciso ir. Depois comento mais sobre o assunto, ou não. ;)

Como diria a Fátima: Boa noite Willian. rsrs

Pronto, falei. Agora é sua vez.


Hoje, dia 20 de novembro é considerado o dia da consciência negra. Depois de escravidão, anos de humilhação, política de segregação antes, durante e depois da libertação da senzala acharam de bom tom inventar um dia da consciência negra.

Esta data foi estabelecida pelo projeto lei número 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003. Foi escolhida a data de 20 de novembro, pois foi neste dia, no ano de 1695, que morreu Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares. Vocês devem conhecer a história dele, já que ele é um dos poucos negros que teve sua importância reconhecida e tem sua história rapidamente mencionada nas escolas.

Mas, sinceramente, eu não tenho, assim, muita coisa pra reclamar do Brasil hoje em dia quanto a isso não. Apesar de muitos e insistentes, e infelizes, fatos ainda revelarem que a discriminação ao negro no Brasil não foi vencida, temos que admitir ela está sendo combatida. Em algumas escolas o ensino da história afrobrasileira já está sendo trabalhada de maneira a impedir que os pequeninos cresçam e perpetuem essa palhaçada denominada racismo, algumas pessoas já entenderam que a cor de pele não é uma diferença maior que as diferenças que faz de cada pessoa única, já existem grupos que reforçam o orgulho de ser negro e exibem sua herança com a força do valor que têm... E isso tudo deve ser levado em conta como progresso, tímido, mas progresso importante.

Os brancos levantaram esse país pelos braços negros, derramaram suor e sangue negros. Construíram familias, abençoadas pelo padre e reconhecidas pelo Estado, ou não, com negros. Comia das mãos dos negros, acumulavam riquezas às custas dos negros e ainda se acham no direito de dizer que negro é preguiçoso, burro ou qualquer outra besteira que gente ignorante ainda insistem em afirmar.

Mudando um pouco o foco da conversa queria aproveitar a oportunidade e dizer o que eu penso sobre essa onda de "expressão" politicamente correta com relação às coisas referentes a negros. Eu estou falando dessa besteira de não poder chamar alguém de preto, negro, neguinho ou qualquer coisa nesse sentido. Isso só poderia ter sido ideia de alguém carregado de ideias discriminatórias. Eles tornaram essas palavras sinônimos de ofensas e agoram proibem seu uso. Se eles acham que chamar alguém de preto, negro, etc é ofensivo,  ofensivo é por que eles julgam essas palavras como ruins e não por que são ofensivas, entende? E então achar que alguém se ofende ao ser chamado de preto não é estar sendo preconceituoso? Associar as palavras a coisas ruins não é, então, preconceito? Por que ser chamado de branquelo não é politicamente incorreto? Ficou confuso? rsrs. Tem coisa que eu não sei como explicar direito. Esse ponto de vista é uma delas. O que eu quero dizer é que os proprios negros se chamam de nego(a), pretinha, e eles não entendem isso como racismo. Então por que alguém não tão negro chamá-los assim seria?

Qualquer palavra pode ser racista, preconceituosa e ofensiva. O tom diz muito mais das suas intenções do que as palavras usadas propriamente ditas. Na Bahia é muito comum usar o termo " meu nego, neguinho(a)" de maneira afetuosa e íntima. Imagine se todo mundo resolvesse processar alguém quando é chamado assim? Nossa.. Aí sim seria um colapso nos tribunais de justiça!

Então, voltando ao foco, já que hoje é dia da Consciência Negra eu achei válido refletir sobre alguns assuntos no que se refere a um país mestiço que ainda renega suas origens, que ainda engole essa historinha de hierarquia de culturas, que acha mais bonito ter cabelo liso do que cabelo crespo, que cogitar a ideia de que Deus possa ser negro é completamente absurdo, diria até ofensivo, que apesar da vantagem dos negros terem proteção natural da pele bem mais eficaz isso é motivo de discriminação, que ainda acreditam que sobrenome "chique "é sobrenome europeu, que acham que os olhos azuis são mais bonitos que os olhos negros, que é mais "fino" comer desova de peixe e caracol do que comer aquela feijoada ou aquele vatapá. Eu prefiro um milhão de vezes aquele bobó de camarão do que aquele queijo fedido francês por exemplo. E aposto que alguém vai pensar, aff que coisa de pobre!  Neste caso eu vou pedir para que você reflita sobre a origem desse comentario. Gente, é sério. Parece besteira, mas a negação da origem afro é muito mais forte e imbutida inconscientemente do que se pensa. Ela se apresenta em conceitos simples do nosso cotidiano, tais como essas que eu citei.

Bom gente, no dia da consciência negra nada melhor do que tomar consciência do negro que existe dentro de cada brasileiro, começar, caso já não o tenha feito, a se orgulhar também dessa origem e não apenas se gabar por ter avó francês, alemão, italiano ou espanhóis, por exemplo. No dia em que o povo brasileiro tomar consciência de que essa alegria atribuida por todo o mundo ao Brasil vem principalmente dos africanos, e se perceber como típico produto de mestiçagem de povos, aceitar com orgulho todas as suas origem e entender que cor da pele não diz absolutamente nada, nós possamos viver melhor com isso e aproveitar os benefícios dessa compreensão nas nossas vidas. Como diria, muita sabiamente, Gabriel, o pensador : "racismo é burrice".

Pronto, falei. Agora é sua vez


Gente,

Meus dedos coçam pra vir aqui a dias... Vocês nem sabem...

Tem dois assuntos me martelando a cabeça e quase fui consumida pela revolta e pela ansiedade de vir aqui contar a vocês.  Por incrível que pareça os dois têm correlações, mas acho mais prudente falar separadamente. Vocês sabem como eu falo demais né? Pois então!...

Primeiro eu vou falar do que eu julgo o pior deles: O caso Mayara Penteado Petruso. - Essa aí embaixo ó -

Vocês não ouviram falar ainda?!! Deve ser por que a imprensa nacional ( leia-se do sudeste) simplesmente ignorou tal fato deve ter sido pelo peso do sobrenome da criatura ninguém sabe o porquê... =0 - Pausa para uma observação pós escrita: Um leitor me alertou que foi sim divulgado por programas de tv e jornais do sudeste. Quando escrevi a matéria confesso que quis dizer os grandes jornais nacionais. Eu não vi, mas teve quem viu-

Mas deixa eu começar a falar logo do que se trata essa postagem senão eu vou explodir! 

A srta. citada anteriormente (M.P.P.) foi autora de um dos atos mais repudiantes do ano. Mereceria fácil, fácil o prêmio de a mais ignorante do ano! E pra minha vergonha ela ainda é aluna de direito.. Um perigo! 

Depois da eleição de Dilma ela teve a ignorância  infelicidade de publicar em seus perfis nas redes sociais declarações altamente preconceituosas contra os nordestinos, sem o menor cabimento e sem qualquer indício de bom senso , reconhecimento histórico ou embasamento socio-cientifico.  Nem vou comentar a eleição de Tiririca e a permanente eleição dos Maluf por SP...

Pelo fato de Dilma ter sido eleita com grande força do norte-nordeste ela resolveu expressar, de maneira péssima diga-se de passagem, sua frustração por seu candidato não ter ganhado as eleições fazendo uso de afirmações no facebook e twitter tais como: 

"AFUNDA Brasil. Deem direito de voto pros nordestino e afundem o país de quem trabalhava pra sustentar os vagabundos que fazem filho pra ganhar o bolsa 171."

"Agora passem fome, friu... é impressionante, quando precisamos de violência não a temos, pq ninguém pensou em matar o dragão?"

"BRASILEIROS, FODAM-SE AGORA"

"nordestino não é gente, faça um favor a Sp, mate um nordestino afogado!"

E o pior é que ela promoveu com essa atrocidade um verdadeiro manifesto preconceituoso por parte de alguns tão ignorantes quanto ela, diria racista, apesar de haver algumas opiniões contrárias de que se trata de racismo, nas redes sociais que ela participava.

Depois de estourar essa notícia ela sumiu da FMU, faculdade para qual  se transferiu recentemente,  excluiu seus perfis das redes sociais e vai ser indiciada em  inquéritos abertos no nordeste ( pela OAB de Pernambuco) e pelo próprio MP de São Paulo, onde ela mora,  por crime de incitação ao crime e por racismo. A pena é de dois a cinco anos mais pagamento de multa. Além disso ele perdeu seu estágio no escritório  Peixoto e Cury Advogados.

Os inquéritos vão ser fundamentados a partir da lei 7.716 que prevê:

"  Art. 1º Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional." 

" Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. (Redação dada pela Lei nº 9.459, de 15/05/97)
        Pena: reclusão de um a três anos e multa."
  
O fato de não haver a palavra : discriminação ou preconceito por procedência regional, ou qualquer termo similar, leva alguns a crerem que não pode ser incluso no inquérito o crime de racismo, mas não é uma posição majoritária. Eu acho que pode ser perfeitamente incluso pela palavra etnia (Grupo de famílias em uma área geográfica variável, cuja unidade repousa na estrutura familiar, econômica e social comum, e na cultura comum)

Eu espero profundamente que não haja tantas pessoas como ela por aí. Qualquer tipo de preconceito é um absurdo e não tem o menor cabimento. A diversidade é uma coisa exuberante. O Brasil é a terra da diversidade. Nosso país foi formado por um conglomerado de etnias, jeitos, cores, etc, diferentes e é isso que faz dele tão interessante e bonito. Me parece no mínimo estranho um país como o nosso ainda apresentar esse tipo de atitude e pensamento patético, ridículo, ignorante, pequeno e limitado. Talvez quando a maior parte das pessoas se conscientizarem de que o mundo não gira em função delas mesmas, nós possamos admirar a beleza da diversidade e aceitar as pessoas como elas são o que enriquece a coletividade.

Só para concluir eu irei citar alguns artistas nordestinos para lembrar a Mayara e seus "seguidores" de que o nordeste é muito mais do que o pequeno ignorante mundo que ela formou em seu criativo imaginário:

Rachel de Queiroz- escritora
Raul Seixas - compositor, cantor
Pitty - compositora, cantora
Caetano Veloso - compositor, cantor
Gal Costa - compositora, cantora
Maria Betânia -compositora, cantora
Jorge Amado - escritor
Dorival Caymme - compositor, cantor
Alceu Valença - compositor, cantor
Luiz Gonzaga - compositor, cantor
Zé Ramalho - compositor, cantor
Nação Zumbi - banda
Ariano Suassuna - escritor
Elba Ramalho - compositora, cantora
Lenine - compositor, cantor
Zeca Baleiro - compositor, cantor
Wagner Moura - Ator
Lázaro Ramos - Ator
Priscila Fantin - Atriz
Fábio Lago - Ator
Renato Aragão - humorista
Chico Anisio - humorista
Tom Cavalcanti - humorista
Hebert Viana - compositor, cantor
Gilberto Gil - compositor, cantor
Castro Alves - poeta

E tantos, tantos outros que haja postagem para escrevê-los!!

E pra concluir com chave de ouro, uma charge que representa muito bem a questão aqui discutida:


Pronto, falei. Agora é a sua vez.

Pesquisar este blog