Páginas

Gentee,

Como diria Cazuza "Eu vejo o futuro repetir o passado". Hoje eu vou mostrar como Cazuza tem tudo a ver com o filme "As bruxas de Salém", mas antes eu queria confessar uma coisa..

Aii, eu adoro esse blog por que aqui eu posso falar qualquer insanidade. Por que aqui eu posso colocar minhas impressões a respeito do mundo e de tudo que há nele.

Então, eu vim aqui só comentar sobre o filme. Não resisti. Tenho que comentar com vocês.

Se você já assistiu e só viu uma história sobre bruxas eu recomendo ler esta postagem e perceber algumas "coisitas más" (pode usar o "más" nos dois sentidos da palavra) depois de ler isso você vai se sentir assitindo a outro filme.

Primeiro, eu quero dizer como eu fiquei chocada com a história do filme. Não por causa das "bruxarias", mas em como as pessoas são capazes de ser absolutamente más para conseguir o que desejam. Depois eu fiquei pensando em como nossas crenças nos "encabrestam" e até onde uma pessoa pode ir para sustentar uma mentira, uma situação, uma posição ou simplesmente para não voltar atrás numa decisão antecipada e errônea e parecer fraco e o estrago de tudo isso.

O filme antes de falar de bruxas e similares trata de valores, de moralidade e de conveniências; em como nossas decisões são carregadas de parcialidade; em como só conseguimos ver o que queremos e diante desse desejo procuramos inúmeras justificativas para explicá-las, mantê-las e defendê-las como corretas.

Outra coisa interessante é como é atual, contemporâneo e corriqueiro. Em como o poder subjuga e obriga a aceitação. Aqueles condenados a forca, podem ser perfeitamente análogos aos mais vulneráveis no nosso tempo, aqueles que precisam ceder ao sistema para sobreviver, aqueles que são apontados como indesejáveis por que a elite se incomoda em dividir o mesmo espaço e que, às vezes, essa mesma elite procura meios de tirá-los de circulação fazendo falsas acusações e propagando mentiras que são aceitas e promovem uma ação de repulsa a essas pessoas que são indiscriminadamente rotuladas e combatidas. Me lembrou o policial corrupto que planta uma falsa prova por que isso lhe é interessante. Me lembrou as pessoas que espalham mentiras pra prejudicar um colega de trabalho, um vizinho por que isso pode lhe trazer benefícios. Me fez pensar na inveja, na maldade, na deslealdade, todas em nome de um objetivo. Mas também me fez pensar em como existem pessoas que se mantêm íntegras e que não se deixam abater por um sistema opressivo e manipulador. Me fez pensar em pessoas que ainda conservam a integridade, a dignidade, que dão valor a sua honra.

É um filme excelente. Se você já assistiu e só prestou atenção na historinha de bruxa eu recomendo que você o veja novamente e perceba outros aspectos embutidos no longa que traz Winona Rider no papel principal. Tenho certeza que vai ser uma experiência muito interessante.


Pronto, falei. Agora é sua vez.



 
Gente,  
Hoje eu assisti a novela Insensato coração e o caso de André ( Lazáro Ramos) e seu pai (Milton Gonçalves) me chamou a atenção e me deu a idéia de falar do caso de maneira bem descontraída. Na verdade a situação do personagem de Milton Gonçalves e sua relação com o álcool. Eu sei que é um tema sério, mas dá pra ver coisas sérias em coisas engraçadas. Neste caso é uma música de um artista chamado Renato Fecchine muito divertida. Para os nerds de plantão vale conferir e fazer uma análise da bebida como fuga da realidade, como a recusa de enfrentamento de uma vida problemática. Para a galera descontraída, vale umas boas risadas.  
Confiram 
Pronto, falei. Agora é sua vez.

Pesquisar este blog