Páginas

Bem, depois de colaborar com a cultura  inútil de vocês dando aquela aula de nordestinês( se não viu e quer ver clique em cima), hoje, na semana que antecede uma notícia polêmica que anda esquentando a cabeça do brasileiro, vocês vão aprender a decifrar a linguagem carioca e parar de passar vergonha tomando fama de mané toda vez que visita o Rio, rsrs. Se a cidade maravilhosa faz parte assídua do seu roteiro e você ainda não aprendeu: essa é a hora. Se você está pensando em visitar pela primeira vez, eu acho bom você ir familiarizado com o "idioma" local.  Então meu conselho é você largar de preguiça e ler o post até o fim, senão corre sérios riscos de passar  apuros  e não ser, ou pior, ser mal compreendido na terra do pão de açúcar. 
Está liberada a diversão (play)
Dicionário de Carioquês

Aê

1. Advérbio de lugar ("A parada está por aê).

2. Vocativo genérico ("Aê, tu viu a parada?).

3. [pô ] Partícula composta iniciadora de frase

("Pô aê, sei lá, bro").




Arroz

(do fenício) aquele que só acompanha. Sujeito que vive 
 rodeado de mulheres, em muitas amigas,
é doido pra ficar com todas e não pega uma sequer. Sing. Arame-liso (cerca mas não machuca); mestre-sala dança em volta, apresenta pra todo mundo mas não encosta e não deixa inguém encostar); Mosca de padaria (tá sempre sobrevoando a guloseima e tomando tapa)



Boiola

[adj.] Homossexual masculino.


Bolado

adj. Condição de incompreensão momentânea ou preocupação em qualquer nível.


Bonde

1. Ônibus.

2. Galera, turma.


Bucha

Indivíduo com marra de malandro mas que não passa de um tremendo  prego; as antigas era chamado de malandro coca-cola (só dar um sacode que ele perde o gás).


Cabaço

Sujeito trapalhão ("Tu viu que merda? Esse cara é mó cabação!")


Chabí

1. [ttk] v. boiola


Chatuba

Ato de esculhambar, avacalhar e perder a linha da forma mais sacana  possível ("Eu vou chatubar nesse Enecom!").


Coé

Aglutinação de qual é ("Coé, sangue?").


Conto

Unidade monetária sem plural ("Essa parada custa 10 conto").


Filé

1. Mulher muito atraente, com um shape invejável.

2. Fisioterapeuta do Romário e do Ronaldinho.


Filhadaputa

1. Interjeição genérica de descontentamento. Pode ser usada após qualquer

acontecimento desagradável e/ou inesperado.

2. ! Adjetivo utitizado para humilhar, xingar, ofender aqueles que merecem.

Ver fura-olho e juiz de futebol.


Foda

1. Qualificação indicativa de dificuldade ("Aquela parada é foda!").

2.Qualificação positiva indicando algo muito bom ("Aquela parada é foda!").

3. Qualificação que indica algo impressionante ("Aquela parada é foda!").


Fura-olho

[adj.] Fala-se do indivíduo que, incapaz de conseguir realizar o oito, vive de impedir o sucesso alheio. Ver filhodaputa.



Goiaba

[adj.] Diz-se do indivíduo distraído, aéreo, que viaja sozinho, em goiabices. Goiabar -

[verb. int.] Ato ou ação de estar goiaba ("Estava lá sentado, olhando para o céu, goiabando").


Irado(a)

1. Qualificação positiva relacionada a um fato, ocorrência um objeto ("A balada tava irada!").


Lance

1. V. parada.

2. Substância líquida usada como entorpecente, exclusive bebida alcoólica.


Maluco

Cara; sujeito; indivíduo ("Eu não conheço aquele maluco"; Estava com uns malucos da faculdade").



Mané

Otário; vacilão; prego; sujeito que pisa na bola.


Massa

Macarrão e similares. Não confundir com "maneiro".


Maneiro - Show de bola; maneiríssimo;


Mel

1. Bebida alcoólica artesanal fabricada com cachaça e mel; melzinho.

2.[Ter mel] Qualidade de atrair a atenção sentimental e/ou hormonal e fêmeas ("Aquele maluco tem mel");

3. [malandrês] Sangue ("Levou um soco nos córneos e começou a escorrer mel do nariz").


Mermão (masculino)

1. Aglutinação de meu irmão ("Aí, mermão, que parada é essa?")





Aglutinação de maior ("Ih, coé? Mó otário. Aê!").


Na mão do palhaço

[Termo composto] Diz-se da condição das pessoas entorpecidas, não importa com qual substâncias ("Virou dez copos de pinga e agora está na mão do palhaço").



Parada

Substantivo genérico ("Que parada é essa?", "Esqueci aquela parada em casa", "Preciso fazer uma parada").


Paraíba

Indivíduo nascido ou residente acima do paralelo que passa por Copacabana.


Peidão

Covarde, frouxo, borra-botas.


Péla-saco

1. Pessoa chata; piegas.

2. Puxa-saco; baba-ovo; rabiola.

3. V. arroz.


Perdeu a linha- [Termo composto] Fala-se do indivíduo que cometeu um ato inconseqüente/insensato ("Perdeu a linha e virou seis doses de tequila em meia hora"

("Perdeu a linha e foi o centro das atenções na festa da empresa").


Pipoqueiro

Qualidade aplicada ao indivíduo que costuma pipocar, v. peidão.


***

By Fernando:

Pista: lugar onde as pessoas dançam em um clube noturno

Estar na pista: Verbete da cartilha do Heros, quer dizer estar disponível, à procura, à caça,

solto na buraqueira, matando cachorro à grito... (Aê, a quebrete tá na pista!)




Porra

1. Interjeição ("Porra!").

2. Advérbio de intensidade

("Em São Leopoldo estava um frio da porra!").



3. Substantivo indefinido ("Que porra é essa?").

4. [sa] Pronome pessoal da 3ª pessoa do singular ("Ele fica me arrozando...ah, não aguento mais saporra!)



Porrada

1. Coletivo genérico (multidão - uma porrada de gente; matilha - uma porrada de cachorros)

2. Sin. pacaraio.



Prego

[adj.] v. mané.



Puto

1. [adj.] qualifica um sujeito extremamente vacilão.

2. Unidade monetária ("Só eu que não ganho um puto" ).


Sacode

1. Ato caracterizado por várias pessoas se juntando para encher de porrada uma única.


Sangue

Redução de sangue-bom; pessoa legal; gente boa; agradável; maneira. Tchola (tchôla) v. boiola; baitola.


Tu

Terceira pessoa do singular dos pronomes pessoais do caso reto ("Tu viu","Tu faz", "Tu é").



Zero-bala - Renovado; pronto pra outra

("Tava de porre ontem, mas agora estou zero-bala.").
 
 Agora está aberta as contribuições, seja dos cariocas, seja da galera que passou por lá 
 
Pronto, falei
 
 
fonte: http://www.hiro.com.br/

12 comentários:

Macaco Pipi disse...

carioca...ê desgraça...

Érico Pena disse...

Minha amiga já fui quatro vezes ao Rio de Janeiro e tenho até parenteses q moram lá a tanto tempo q já se dizem cariocas ao invés de Amazonenses hehehe... e pude reparar q realmente os cariocas têm um modo singular de falar, cheio de gírias e expressões q as vezes se espalham até p/ outros estados como o "já é" por exemplo. Agora devo dizer q gostei muito desse seu post q me lembra até as postagens da seção leseira-baré do meu blog e q conseguiu unir humor de uma forma bem inteligente, escrito como se fossem mesmo palavras tiradas do dicionário hehehe... gostei mesmo e já estou esperando o prox post de cultura inútil ok.

Jeh Pagliai disse...

Adorei o "Carioquês" Huahuahuahuahu

Beijinhos

---
www.jehjeh.com

Zahir disse...

Perfeito
adorei

Boa tarde não deixe de participar da promoção para ganhar um dvd do ac/dc

mais informações no blog
http://loverocklive.blogspot.com/

Bruno disse...

O cabaço serve para o maluco que é virgem, sabe coé? Não comeu ninguém ainda, mó cabaço da porra!
rs
Abraço!
Ps: Muito identificado com seu post...rs

Iberê disse...

Mó maneiro teu pouxxt ! Sacumé, mó saudade de vir aqui ! Aliaixx: essaix palavraix como : butão, purão, tumatchi, dão um charrrrmi ao carioqueix !

ps: vou dar uma olhada nos teus outros posts, ok!
beijo
Ibere

Judson Coelho disse...

Interessante, apesar do fato de mtas dessas expressões eu conhecer c outros significados

Ítalo Richard disse...

kkkkkkkkkkk, adorei! Tô até imaginando carioca falando isso!
Se o carioquês redeu isso tudo imagine o baianês!!! Ficaria uma eternidade escrevendo e explicando...

bjos

Érica disse...

Adorei... Infelizmente não vou muito ao Rio, mas tenho muitos amigos carioca e pude identificar, realmente muitos dos termos que eles usam. Sou professora de português e quando trabalho a diversidade linguística Brasileira procuro explorar essas "gírias" regionais e sempre dá uma aula bem legal.
Ontem mesmo eu trabalhei a música de Tom Zé e Ana Carolina "Unimultiplicidade", e a primeira pergunta que me fizeram foi: "O que é puto?" (Puto saco de mau cheiro).

Muito bom post!

À bientôt!
http://alma-feminina.blogspot.com/

Luiz Reis disse...

É tudo mais ou menos isso aí
Simples e folgado.
Obs: Goiaba é muito velho!Melhor dizer tapado ou orelha que dá no mesmo.

saulo chaplin disse...

Gostei do post

sou gaúcho e é muito diferente a forma de linguagem usada entre os nós.

Um abraço e até a próxima

Waleska Frota Catunda. disse...

Certo...e bereu quem sabe o q é???essa é
do ceará viu?

Postar um comentário

Um comentário diz muito sobre você.
Comente com inteligência.

(retribuo comentários bem feitos- afinal,se vc escreve bem aqui, escreve bem lá. ;)

Pesquisar este blog