Páginas

Semana passada rolou aqui na minha cidade uma micareta. Resolvemos, eu, Tay e meu irmão sair no bloco, atrás de Claudinha Leitte e banda Eva. Menino.. sexta feira foi o dia da Claudia.... Um aperto danado dentro da corda... parece que toda cidade resolveu sair no mesmo bloco! E foi aquele aperto, aquela agonia e aquela alegria momentânea que um espaço vazio me dava ( espero que você tenha notado o MOMENTÂNEA rsrsrs) , quando eu pensava que enfim iria respirar e pular livremente ( eu quero mais é bjar na boca e ser feliz daki pra frente, pra sempre.. (8) ) Vinha aquele povo com mania comunista de querer dividir o espaço até quando sobrasse uma polegada dele..! E a gente corria pra frente da corda, corria pra trás do trio principal, depois do trio de apoio, e de novo pra trás ... tudo na esperança de enfim dançar um pouquinho ao invés de tentar uma sobrevivência dentro daquele espaço restrito defendido com desdém pelos cordeiros cansados..outros até que nem tão cansados assim já que por vezes largavam a corda e pulavam também... Claro que tudo muito rápido e contido para não levar sermões posteriores. Você deve está pensando.. como uma criatura dessas, que não gosta de multidão inventa de sair em bloco? Pior que eu gosto de muvuca.. mas aquela estava demais meu bem! E pior, meu irmão ainda pegava no meu braço e me carregava pra cima e pra baixo.. ( você deve imaginar o sufoco que era transitar assim..) inebriado pelo som alto e a batida quente e constante.. Isso quando ele não juntava com Tay pra me "defender" dos outros me encurralando entre eles dois. hahahaha ...Sério contando depois assim tem é que dá risada mesmo viu? Acabado o trajeto ( que aqui tem o hábito de terminar antecipadamente, logo depois dos camarotes e equivale a 2/3 do total, A gente milagrosamente encontrou um amigo que estava com camarote ( primo de Tay) que colocou a gente lá. Pense numa panturilha que doeu até segunda feira... foi a minha! Isso sexta né... Ainda tinha sábado e eu imaginava como eu iria conseguir o feito de pular de novo o mesmo tanto. Sábado, saulo estava lá todo aminado.. não tem como não se contagiar com a energia... Mas até que a minha experiência com Eva foi menos traumática. Tinha muita gente, mas os cordeiros ampliaram o espaço indo mais pra fremte e mais pra trás. Eu acho que se compadeceram do nosso sofrimento anterior.. só pode.. Mas enfim, Fui com o meu brinco preferido.. Adorava ele.. Mas não é que o danado sumiu? Caiu da minha orelha e tchau! E Tu acha que eu ia ter a audácia de abaixar pra pegar?! perdi o brinco não o juízo.. hahaha , tudo bem que eu quis voltar depois entre um trio e outro pra procurar, mas Tay me convenceu que mesmo que achasse ele não iria mais servir.. fim trágico pra meu brinco.. mas enquanto ele viveu ele foi muito amado.. garanto.. tinha ganhado ele de presente, fiquei sentida.. e olhe que eu nem sou materialista... Mas enfim tirando a partilha de espaço de maneira ferrenha, os apertos, as agonias e o empurra empurra foi divertido. Talvez eu desbrave em outra aventura dessa o ano que vem.. daqui até lá a dor na panturiha já foi embora sem deixar lembranças e eu vá lá pular de novo atrás de quem for..afinal, ás vezes precisamos de calor humano e senso de divisão pra nos lembrar que estamos em uma sociedade. Assim sociedade de verdade, não apenas um nome que muitas pessoas não sabem definir ou acham que é apenas uma palavra que ninguém tem muita curiosidade de saber o sentido, ela apenas existe e pronto, como um substantivo deve fazer: nomeia e sabendo como chamar isso, basta!

0 comentários:

Postar um comentário

Um comentário diz muito sobre você.
Comente com inteligência.

(retribuo comentários bem feitos- afinal,se vc escreve bem aqui, escreve bem lá. ;)

Pesquisar este blog